Uma vida mais leve no meio da correria
16 de fevereiro de 2021
Festa da fé sacode Madureira
16 de fevereiro de 2021

Rosto estava desfigurado

Edmilson de Souza – Foto: Arquivo Pessoal

Após acidente grave, Edmilson corria o risco de ficar cego, mas praticou a fé com a qual prega a Palavra e recebeu a vitória


Claudia Santos


Pastor da Igreja da Graça em Gravataí (RS), Edmilson de Souza Melo recebeu uma palavra de ânimo, inspirada em Isaías 43, e a guardou no coração. Três anos depois, o motivo de ter ouvido aquela mensagem foi revelado: ele sofreu um sério acidente, causado pela explosão de uma garrafa de álcool. Havia chegado a hora de ele buscar sua bênção.    

Edmilson se lembra do acidente com detalhes. Logo depois de ter decidido fazer uma limpeza nas gavetas na Igreja, ele reuniu vários documentos antigos, sem validade, para serem queimados. E o pior aconteceu. “A garrafa de álcool explodiu na minha mão direita, e as labaredas atingiram em cheio o meu rosto. Minha esposa, então grávida de sete meses, reuniu forças para gritar, mandando-me jogar água no rosto. Em seguida, ela saiu pelas ruas em busca de auxílio.”

Edmilson ficou com o rosto desfigurado – Foto: Arquivo pessoal

Edmilson permaneceu jogando água na face destruída, até um taxi chegar e levá-lo ao hospital. “Foram dez minutos agonizantes. Eu nem fiquei muito preocupado com a minha aparência, e sim com a minha vista direita. Estava vendo tudo embaçado. Foram constatadas queimaduras de terceiro grau. Fizeram uma limpeza, passaram pomada e me mandaram voltar para casa, pois o hospital, localizado em uma cidade do interior, não tinha estrutura para cuidar de pacientes no meu estado.”

Cinco dias após o acidente, o pastor continuava sem dor, porém com a visão turva. “Estava prestes a ser pai, era a minha realização. Mas como eu enxergaria o meu filho? Eu também pensava na minha vida ministerial: levar a Palavra sem conseguir nem ler a Bíblia…”.

Confinamento seria de seis meses

Em um novo atendimento médico, a especialista destacou a necessidade de Edmilson ficar no quarto durante seis meses, sem ver a luz solar. “Inclusive, quando eu ia às consultas, tapava o rosto com uma toalha, para me proteger. Eu sabia que estava deformado e, quando passava a mão, sentia escamas e inchaço. Aquilo tudo assustava quem me via.”

A possibilidade de ficar com sequelas era grande. “A especialista dizia que a ausência de dor não era um bom sinal. Procurei também o oftalmologista, e exames garantiam que a vista não fora atingida, mas ela permanecia turva.”

Como Edmilson não podia ir à Igreja, ele assistia ao Show da Fé com a vista boa. Assim, alimentava-se da Palavra e clamava pela vitória com o Missionário. Na ocasião, recordou-se da passagem ouvida três anos antes, registrada em Isaías 43, e renovou sua fé.

“Orava e determinava: aquela situação jamais me impediria de ver o meu primeiro filho nem levaria ao fim o meu ministério.” Até que, um dia, mal conseguiu dormir devido às dores. “Achei estranho, pois, pela primeira vez, isso aconteceu. De manhã, fui ao hospital, e, para minha surpresa, foi constatada uma regressão de terceiro para segundo grau.”

A partir daquele dia, a recuperação foi acelerada. “O prognóstico era ficar seis meses confinado no quarto. No entanto, em 21 dias, eu já estava no altar pregando. Enquanto as queimaduras regrediam, a minha visão melhorava. Hoje, preciso falar do poder de Jesus e ser grato pelo milagre.”

A IIGD em Gravataí (RS), liderada pelo Pr. Edmilson, fica na Avenida Dorival Candido Luz de Oliveira, 6.656.


Siga o Jornal Show da Fé nas redes sociais

2 Comments

  1. Claudinha Santos disse:

    Forte!

  2. antonio carlos de toledo junior disse:

    so JESUS mesmo,,,, ti amo senhor JESUS que maravilha ,siga sempre com JESUS ,,,,irmao amem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Follow by Email
Instagram
WhatsApp