“Meu marido achou que me perderia”
17 de março de 2022
Maratona de milagres
24 de março de 2022

Crises epiléticas nunca mais

Maria Cristina: fé e livramento para o filho – Foto: Rodrigo Di Castro

Desde os 14 anos, o filho de Inacia Maria sofria de epilepsia. Veja como ele foi curado, contrariando os prognósticos de que usaria remédios para sempre


Amanda Pieranti


Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 50 milhões de pessoas no mundo, e cerca de 3 milhões de brasileiros, sofrem de epilepsia. Trata-se de um distúrbio crônico, caracterizado por descargas elétricas anormais e excessivas no cérebro. Essa disfunção pode afetar indivíduos de todas as idades, desde bebês até idosos.

Às vezes, não é possível saber a causa de tal desordem neurológica. Pode ser uma lesão cerebral, decorrente de forte pancada na cabeça, infecção, abuso de bebidas alcoólicas ou outras drogas e, até mesmo, algo ocorrido antes ou durante o parto.

Um dos principais sintomas são as contrações involuntárias dos músculos – as convulsões –, que podem levar o indivíduo a se debater durante segundos ou minutos. Esse problema costuma comprometer o cérebro, prejudicando a aprendizagem e a memória, de forma a impactar a vida do epilético e de seus familiares, inclusive psicologicamente.

Durante crises, filho caía na rua

Em decorrência da epilepsia, o filho de Inacia Maria de Magalhães vivia à base de remédios controlados. De acordo com ela, os médicos garantiam que esses fármacos seriam de uso contínuo. “Ele começou a sofrer dessa doença aos 14 anos, e tinha crise a cada dois dias. Às vezes, ele caía em casa ou no trabalho. Quando eu estava do lado dele, tentava acalmá-lo.”

Antes de conhecer Jesus, Inacia ficava até sem reação diante das manifestações dessa enfermidade. “A gente perde a noção do que fazer. É desesperador ver seu filho assim. Nem sei explicar direito.”

Após entregar sua vida a Cristo, a reação de Inacia mudou, e ela passou a clamar a Deus pela saúde do jovem. “Eu repreendia aquele mal em Nome de Jesus.”

Exemplo de fé

Um dia, assistindo ao programa do Missionário R. R. Soares, Inacia teve sua atenção despertada para um testemunho. “Uma mulher relatou a cura do filho que também enfrentava esse distúrbio. Então, pensei: Se Deus fez pelo filho dela, fará pelo meu. Assim, decidi inscrevê-lo como patrocinador do Show da Fé, na certeza do milagre.”

Dois meses depois, veio a vitória. “Após 20 anos de sofrimento, acabaram os ataques epiléticos. Ele foi curado e não toma mais remédios.”

Neto padecia do mesmo mal

Inacia nunca imaginou que, um dia, seu neto apresentaria os mesmos sintomas experimentados pelo pai dele. Entregador de pizza, ele estava andando de moto quando teve convulsão. No hospital para onde o rapaz foi levado, ocorreu o diagnóstico. “Foi um livramento ele não ter se machucado quando caiu. Deus o guardou do pior.”

Após saber do acontecimento, a avó ficou triste, porém não se deixou abater. Clamei a Deus, rejeitando a repetição desse quadro na vida do meu neto.” Naquele momento, ela sentiu vontade de patrociná-lo. “Fiz isso e determinei a cura dele. Quando ele refez os exames, não havia mais lesão de epilepsia. Foi um milagre. Meu neto nunca mais apresentou sintoma algum.”


Siga o Jornal Show da Fé nas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Follow by Email
Instagram
WhatsApp