Missionário retoma campanhas de fé
19 de novembro de 2020
Semana abençoada em Porto Alegre
24 de novembro de 2020

Cura sem cirurgia na Armênia

A Praça da República, com seus jardins e fontes de água, é uma das atrações turísticas da Armênia – Foto: Pixabay

Amanda Pieranti


A mãe de Varduhi Melkonyan teria de ser operada devido a um aneurisma. Varduhi orou com o Missionário, e o milagre aconteceu

Sem costa marítima, a Armênia fez parte dos impérios Romano, Bizantino, Persa, Otomano, Russo e integrou a antiga União Soviética. O país fica em uma região montanhosa na Eurásia, entre o mar Negro e o Cáspio, no sul do Cáucaso. Apesar de situado na Ásia, possui extensas relações sociopolíticas e culturais com a Europa.

A economia é bem diversificada, com exportação de ouro, peças de joalheria, equipamentos de transporte e elétricos, alimentos, combustíveis e outras fontes de energia. A capital, Erevã, também chamada de Erevan ou Yerevan, é a maior cidade dessa nação, além de ser uma das mais antigas continuamente habitadas do mundo. Localizada ao longo do rio Hrazdan, tornou-se o centro administrativo, cultural e industrial da Armênia. O município é considerado um ponto turístico, graças aos seus museus, teatros e à sua arquitetura.

Mãe estava em coma

A Armênia é uma democracia emergente e, devido à sua posição estratégica, tenta conciliar alianças com a Rússia e o Oriente Médio. Historicamente, foi o primeiro país a adotar o cristianismo como religião de Estado, em 301 d.C., tendo o povo uma grande identificação com a fé cristã. Assim, os programas apresentados pelo Missionário R. R. Soares, em suas redes sociais, têm ajudado os armênios a conhecer ainda mais o poder de Deus.

Ao orar com o pregador, Varduhi Melkonyan buscou a cura da mãe, há três anos. “Ela ficou em coma em decorrência de complicações de um aneurisma cerebral. Era preciso operar, mas os médicos não garantiam a recuperação dela”, conta a filha. Essa anomalia ocorre quando uma dilatação se forma na parede de uma artéria enfraquecida do cérebro. Os sintomas mais comuns são dor de cabeça súbita, náuseas, vômitos e perda da consciência. A formação do aneurisma está associada a vários fatores. Além da predisposição individual, pode ser causada por pressão alta sistêmica, arteriosclerose e consumo de álcool e cigarro.

O milagre

Varduhi Melkonyan – Foto: Arquivo pessoal

Dada a gravidade do caso, Varduhi não autorizou a operação da mãe. “Achei muito arriscado, mesmo os especialistas afirmando que ela também poderia morrer sem a cirurgia. Então, resolvi clamar ao Todo-Poderoso nos programas do Missionário, e Deus me ouviu”, revela.

Após 23 dias de súplicas, a mãe de Varduhi saiu do coma e recebeu alta: “Ela sobreviveu ao aneurisma e está bem de saúde; inclusive, voltou a trabalhar. Todos os dias, eu e ela glorificamos ao Senhor pela bênção.”


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *