Festa da fé sacode Madureira
16 de fevereiro de 2021
Vitória sobre as lutas
8 de março de 2021

“Este aí abaixou umas 50 vezes”

Luiz Eduardo Lessa sofria com problemas na coluna havia 35 anos – Foto: Rodrigo Di Castro

Claudia Santos


A declaração é do Missionário, surpreso com os movimentos de Luiz Eduardo, abençoado em um dos cultos no Sul do Brasil

Quatro dias de milagres. Assim foram as campanhas de fé realizadas pelo Missionário R. R. Soares na região Sul do Brasil, no primeiro mês do Ano da Retomada. No dia 16, ele realizou um culto em Curitiba (PR). Depois, foi a Porto Alegre (RS), onde fez várias reuniões de 17 a 19 de janeiro. Luiz Eduardo Lessa da Silva foi abençoado em uma delas. 

Além de andar normalmente, Luiz Eduardo se agachou várias vezes, comprovando o milagre – Foto: Rodrigo Di Castro

Ele sofria de vários problemas na coluna havia 35 anos. “Meus movimentos eram limitados devido à forte dor no corpo. Andava com dificuldade e não conseguia mais me agachar. Mesmo fazendo os tratamentos, continuava sofrendo. Diante disso, tive de parar de trabalhar e jogar futebol com os amigos, meu lazer predileto. Passei muitas noites sem dormir.”

Quando soube da reunião com R. R. Soares, na sede da Igreja Internacional da Graça de Deus na capital gaúcha, ele afirmou: “Serei curado”. E, durante a oração da fé, o milagre aconteceu. “A dor sumiu; caminhei perfeitamente e me agachei, o que era impossível. Agora, quero voltar a trabalhar e jogar futebol”, declarou ele sorrindo.

O Missionário se surpreendeu com a rapidez e a quantidade de movimentos que Luiz Eduardo fez no altar, comprovando a cura do problema que o atormentava havia mais de três décadas. “Olha aí, pessoal! Este aí se abaixou umas 50 vezes”, disse R. R. Soares ao se despedir dele.

“Eu gritava de dor”

Alfreda Podel não conseguia andar sem bengala – Foto: Rodigo Di Castro

O cuidador de idoso, Juliano Gonçalves Cardoso, convidou sua cliente, Alfreda Podel, de 75 anos, para o culto na IIGD em Porto Alegre, após ver o anúncio no Facebook do Jornal Show da Fé. “Falei que seria a oportunidade de conhecer o Missionário e orar pela cura”, conta Juliano. O convite foi aceito, e os dois participaram da reunião das 20h, no dia 18.

Alfreda padecia de desgaste no osso do quadril havia mais de um ano. Devido a isso, ela só conseguia se locomover com bengala, mesmo após ter feito cirurgia para colocação de uma prótese. “Eu gritava de dor. Usava três medicamentos que não surtiam o efeito esperado. Por isso, enfrentei uma hora de viagem para clamar pela minha cura”, conta ela, acompanhada pelo cuidador.

Quando o Missionário convocou as pessoas com enfermidades na coluna e nos ossos a irem à frente receber a oração, Alfreda foi apoiada na bengala e em Juliano. “Após o clamor, a dor sumiu, e ela conseguiu andar sozinha, sem apoio. Saio da reunião curada, conforme determinei. Vou encostar a bengala, frequentar mais a casa de Deus e agradecer-Lhe essa bênção.”

Audição recuperada e perna firme

Maria Salete sofria de surdez havia 15 anos – Foto: Rodrigo Di Castro

“Busque a Deus e veja as maravilhas dEle na sua vida. Revista-se da Luz e vença qualquer doença ou problema”, declarou o líder da Igreja da Graça, durante um dos cultos no Rio Grande do Sul. Maria Salete Schtz seguiu essa orientação e alcançou a cura de duas enfermidades. Uma delas foi a perda de audição, que já durava 15 anos.

“As pessoas, inclusive meu marido e meu filho, tinham de falar bem alto para eu entendê-las. Era triste. Nos últimos meses, meu ouvido começou a doer, e a surdez se agravou. Então, participei desse encontro de fé e clamei a Jesus pela minha audição.” Na súplica, ela determinou o fim do mal e foi atendida. “Estou escutando perfeitamente”, garantiu ela, restaurada também da fraqueza nas pernas, sequela de um AVC sofrido em 2021. “Elas não tinham sustentação. Agora ficaram firmes, e posso caminhar normalmente.”

Deus está sempre a nosso favor

Pr. Vitor Martins – Foto: Rodrigo Di Castro

Segundo o Pr. Vitor Martins, líder estadual da IIGD no Rio Grande do Sul, os milagres ocorridos nas campanhas do Missionário e nos demais cultos da congregação mostram que Deus está sempre a nosso favor. “O Senhor tem feito maravilhas. Venha buscar sua bênção nas reuniões de domingo, às 8h30, 15h e 18h, na sede estadual (Av. Júlio de Castilhos, 492 – Centro Histórico)”, convida o pastor.

Coluna destravou

Cacilda Voigt voltou a andar sem limitações – Foto: Rodrigo Di Castro

“Você será uma pessoa bem-sucedida e feliz com Jesus. Sua luta pode ser grande, mas Ele lhe garante a vitória. Clame, confie no Senhor, e sua vida mudará para melhor.” O Missionário fez essa afirmação durante o culto realizado no Espaço Torres, no Paraná Clube, em Curitiba.

Muitas pessoas foram curadas nesse encontro de fé. Cacilda Voigt é uma delas. Ela fraturou a quinta vértebra da lombar em um acidente em 2017. Na ocasião, os médicos que a atenderam afirmaram não haver necessidade de cirurgia na coluna. “Porém, depois de alguns dias, comecei a sentir tanta dor, que nem conseguia mais me levantar da cama. Por causa disso, tive de ser operada.”

Com passos firmes, Cacilda voltou para casa glorificando a Deus – Foto: Rodrigo Di Castro

No entanto, a intervenção foi ineficaz. Na mesma semana em que teve alta, Cacilda voltou a sentir dor. “Regressei ao hospital, o médico passou vários medicamentos, e retornei para casa. Mas os remédios foram em vão. Três meses depois, fiz outro procedimento. Porém, a coluna voltou a doer, e minha locomoção continuou comprometida.”

Então, ela procurou outro especialista e enfrentou uma terceira operação, que deixou sequela. “Minha coluna começou a travar, e a dor irradiava para os joelhos. A dificuldade de locomoção se agravou, e precisei usar bengala. Tomava 13 comprimidos por dia, mas eles não solucionavam meu sofrimento.”

Cacilda chegou ao culto com esses sintomas, porém certa de que sairia dali restaurada. “Sabia que era o meu dia de ser abençoada e, ao participar da oração, recebi meu milagre. A dor sumiu, a coluna destravou, comecei a andar sem bengala e a fazer movimentos antes impossíveis.”

“Andava me arrastando”

Daniel dos Santos conseguiu flexionar o joelho e andar sem dor – Foto: Rodrigo Di Castro

Ao longo de 20 anos, Daniel dos Santos sentiu fortes dores na coluna, quadril, pernas e joelho. “Além de suportar o encolhimento de uma vértebra, havia uma fissura no quadril do lado direito e desgaste no esquerdo. As injeções e os medicamentos prescritos não adiantavam, e eu andava me arrastando.” Ele nem conseguia mais trabalhar direito como pintor de parede. Além disso, subir escada era um sacrifício. “Cheguei ao Espaço Torres com as articulações queimando de tanta dor. Mas Jesus ouviu a minha súplica. Já consigo movimentar bem os joelhos e andar normalmente. Estou curado.”

Subir escada deixou de ser um problema para Daniel – Foto: Rodrigo Di Castro

Os cultos na sede estadual da IIGD em Curitiba (Rua José Loureiro, 603 – Centro) acontecem aos domingos, às 7h, 9h, 15h e 18h, e, às segundas, quartas e sextas-feiras, às 9h, 12h, 14h, 17h e 19h.

“Minha perna não dobrava”

Vanildo Donizete andou sem apoio – Foto: Rodrigo Di Castro

No dia 21 de janeiro, o Missionário voltou a São Paulo, onde fez um culto especial na Igreja da Graça em Mogi das Cruzes. “Deus pode descer aqui e resolver seu problema na mente ou no corpo. Tome posse da bênção que Ele vai lhe dar hoje em Nome de Jesus”, afirmou o líder durante a reunião. Essas palavras fortaleceram ainda mais Vanildo Donizete de Souza, 63 anos, um dos participantes do encontro.

Ele se tornou alcoólatra aos sete anos, experimentando as bebidas consumidas pelo pai. Esse excesso trouxe consequências. “Eu estava dirigindo embriagado e perdi o controle do veículo, que sofreu perda total. Tive fratura no pé e na costela e quebrei o tornozelo. Por isso, precisei fazer cirurgia para a colocação de pino.”

Após ficar internado vários dias, Vanildo recebeu alta e precisou usar cadeira de rodas durante seis meses, pois não conseguia apoiar o pé no chão. “Depois, passei a usar muletas e não pude mais trabalhar como pedreiro. Quem tomava conta de mim era o meu filho, porque as minhas filhas moravam longe. Ele cozinhava e me ajudava na higiene pessoal.”

Nesse período, a irmã de Vanildo, obreira da IIGD, e as filhas dele, membros da congregação, intercederam por ele, que se libertou do álcool. “Eu ainda precisava de uma vitória na saúde, pois queria largar o apoio e andar normalmente. Os medicamentos e as sessões de fisioterapia não davam resultado. Então, quando uma das minhas filhas me falou sobre a reunião com o Missionário, resolvi participar, confiante na vitória.”

Na volta para casa, Vanildo subiu sozinho no ônibus – Foto: Rodrigo Di Castro

Como Vanildo não conseguia pegar condução sozinho, precisou da ajuda de um sobrinho para chegar à Igreja. “Minha perna não dobrava, mas, ao fim da oração, movimentei-a sem limitação e andei com as muletas no ombro. Na volta para casa, não tive dificuldade de subir no ônibus. Agora, caminho sem apoio e quero voltar a trabalhar. Jesus me curou”, comemora. 

Durante o culto, mais de 77 pessoas foram restabelecidas de enfermidades diversas ao cantar A volta da vitória com o Missionário.

A IIGD em Mogi das Cruzes é liderada pelo Pr. Nilton Bento e está situada na Praça Dona Firmina Santana, 12, Centro.


1 Comment

  1. Damiana Xavier de Souza disse:

    Paz do Senhor Jesus irmãos eu agradeço a Deus por ter conhecido a igreja da graça ja recebi muitos milagres fui libertada do vícios do sigarro e meus filhos libertos das drogas e da bebidas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Follow by Email
Instagram
WhatsApp