Curada de derrame articular
1 de novembro de 2020
Três motivos para ser feliz
15 de novembro de 2020

Trabalho, fé e bom atendimento

José Antonio e a esposa, Cristina – Fotos Rodrigo Di Castro

Amanda Pieranti


Esses são os ingredientes do sucesso de José Antonio, que abriu uma lanchonete e prosperou em plena pandemia

Há quatro anos, José Antonio Dias Lopes e a esposa, Cristina Josefa da Conceição, tiveram de fechar a lanchonete deles devido a problemas familiares.  Porém, após participarem de um evento com o Missionário R. R. Soares, pouco antes da atual crise mundial de saúde, decidiram reabrir o estabelecimento.

“Ele falou que 2020 seria o ano da unção dobrada. Foquei nessa mensagem, e não nas dificuldades.  Pessoas tentavam nos desanimar, falando que fracassaríamos, mas perseverei. Nem o fechamento do comércio, buscando controlar a disseminação do novo coronavírus, conseguiu me intimidar. Eu e minha esposa estávamos determinados a reabrir o negócio”, recorda-se José.

O casal orou e foi abençoado. Os serviços de marcenaria, com os quais José sustentava a família desde o fechamento da lanchonete, dobraram: “Com o aumento dos pedidos, juntei dinheiro e, em pouco tempo, reabri meu estabelecimento. Dessa vez, com imóvel próprio”, acrescenta ele.

Confiar em Deus fez a diferença

O cotidiano do novo empreendimento era de fé. “Consagrávamos ao Senhor tudo o que preparávamos. Orávamos de manhã, em favor dos nossos clientes, e, ao final do expediente, agradecíamos pelo dia. Assim, em menos de um mês com as portas abertas e em plena pandemia, tivemos de contratar um funcionário, pois o número de consumidores só aumentava”, explica Cristina.

A crise econômica não assustou José: “Em 1 João, capítulo 4, versículo 18, a Palavra do Senhor diz que o amor lança fora todo o medo. Sabemos que a comunhão com Deus faz a diferença. Após sete meses, já tínhamos comprado quatro freezers, dois trituradores, uma estufa nova e triplicamos os pedidos aos nossos fornecedores.”

E a próxima fase será deixar de ser microempreendedor individual: “Segundo a nossa contadora, teremos de passar para outra categoria, pois superamos o teto do faturamento anual do MEI. Glória a Deus!”, comemora José.

O cliente sempre volta 

Cristina e José afirmam ser o bom atendimento um dos motivos do crescimento da lanchonete: “Quando iniciamos o negócio, o carro-chefe era o açaí, que aperfeiçoávamos a partir das opiniões da nossa clientela. Quando começamos a vender salgados, o pessoal gostou e foi divulgando, e o negócio cresceu mais”, diz José.

O comerciante prepara os alimentos com carinho e serve bem os clientes, a fim de que voltem: “Além de ouvir a opinião dos fregueses, prestar um atendimento de qualidade é fundamental. Fazemos as pessoas sentirem prazer em estar na nossa lanchonete”, ensina ele.

 Dica de ouro

Alicerçado no bom trabalho e na confiança em Deus, José tem um convívio harmonioso até com os concorrentes. “Um rapaz abriu um negócio aqui perto. Fui lá e dei ideias, porque quero vê-lo crescer. Agindo dessa maneira, Deus vai me abençoar ainda mais. A concorrência é saudável, pois nos estimula a melhorar”, orienta ele.

Mediante a experiência adquirida, o comerciante deixa uma dica de ouro para triunfar nos negócios: “O sucesso não depende do ramo, e sim do seu coração diante de Deus; a sua comunhão com Ele o fará prosperar”, garante.

Foto: Arquivo pessoal

Aprenda a fazer

José revela uma de suas receitas badaladas – joelho de presunto e queijo – para quem deseja vender ou servir um lanche caprichado à família.

Receita de joelho de presunto e queijo

INGREDIENTES

  • 1 kg farinha de trigo sem fermento
  • 400 ml de leite
  • 100 ml de óleo de soja
  • 100 g de fermento biológico
  • 1 colher de sopa de sal
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • 700 g de presunto
  • 700 g de muçarela

MODO DE FAZER O RECHEIO

Em uma vasilha grande, coloque a farinha, o óleo, o leite e o fermento previamente preparado [como ensinado a seguir]. Misture tudo com as mãos até formar uma massa consistente.

Para preparar o fermento, separe uma pequena quantidade de leite morno e misture ao fermento biológico. Adicione sal e açúcar, bata e misture bem com as mãos.

Deixe a massa descansar por uma hora.

Passado o tempo, em uma mesa lisa e usando um rolo, estique a massa na medida de 14cm x 70cm.  Coloque o presunto e a muçarela em cima dessa massa esticada. Depois, feche-a com o recheio dentro.

Corte em espaços de 14cm e coloque em uma forma retangular, com um pouco de farinha, e leve para assar em forno pré-aquecido a 200 graus. O salgado estará pronto entre 20 e 35 minutos.


1 Comment

  1. Ester Oliveira disse:

    Amém, que o Senhor continue abençoando esse casal para que eles possam dar testemunho sobre as maravilhas de Deus em suas vidas!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *