Vitória sobre problemas na coluna em São Paulo
1 de janeiro de 2022
Sucesso em apenas cinco meses
3 de janeiro de 2022

Profissões em alta no próximo ano

Foto: Pixabay

O mercado de trabalho mudou, e a capacitação aumenta as chances de emprego. Saiba as áreas que oferecerão mais vagas em 2022


Amanda Pieranti


Com a pandemia de covid-19, o mercado de trabalho precisou se adaptar às necessidades do momento. Além do grande número de contratações de profissionais da saúde, foi preciso aumentar a mão de obra especializada em Tecnologia da Informação (TI), Marketing Digital e Vendas On-line.

Essa constatação é reforçada pela levantamento feito em 2020 pelo Linkedin, a maior rede social profissional do mundo. De acordo com a pesquisa, o fato aconteceu porque empresas e pessoas de todo os países precisaram seguir as novas demandas impostas pelo cenário atípico formado a partir da doença.

“Elas tiveram de se adequar. Muitos não podiam se deslocar para o trabalho, tendo de aprender a exercer suas funções em home office”, afirma Anderson Abrão Danne, consultor de pessoas, recursos humanos e empresas e CEO da Quimera Assessoria.

Segundo ele, a atual crise sanitária trouxe ainda uma nova concepção no setor empresarial. “Antes, só se falava no Vuca, um conceito criado nos anos 90, para explicar o comportamento de incertezas da época, que acabava refletindo nos negócios. A pandemia trouxe um paradigma inédito, o Mundo Bani, dando lugar à incerteza, ao medo e à ansiedade.”


Anderson Danne – Foto: Arquivo Pessoal

Empreendedorismo em alta

O consultor acredita que os novos modelos das relações de mercado de trabalho serão mantidos. “O mundo não vai retroceder, especificamente na área de TI. Assim, é importante se especializar em Tecnologia, Comunicação, Vendas e Retenção de Clientes. As empresas estão de olho nos profissionais desses segmentos. Atualmente, tudo gira em torno da Tecnologia da Informação. Se você parou de vender em loja física, onde fará isso? Pela internet e nas redes sociais.”

De acordo com Anderson Danne, o profissional de TI coloca de pé tais projetos enquanto o especialista em Marketing Digital o ajuda a organizar tudo on-line. “Às vezes, empresas cobrem ofertas do concorrente para não perderem esse trabalhador. Muitos são jovens, sem curso superior, mas, conhecendo bem o sistema com o qual lidam, como desenvolvimento de sites, crescem na carreira”, diz ele, que é coach de executivos e especialista em treinamentos, workshops e palestras.

O consultor de RH ressalta que o home office tem favorecido o empreendedorismo. “Nos Estados Unidos, por exemplo, já se observam pessoas deixando seus empregos para empreenderem. Elas se acostumaram a exercer suas funções em casa, remotamente, nestes dois anos. Não querem mais retornar ao esquema presencial. Preferem ser autônomas ou abrir uma empresa de prestação de serviço. Assim, poupam-se do estresse do deslocamento diário até o escritório, além de renderem mais e gastarem menos.

Habilidades comportamentais em evidência

Anderson Danne salienta que o mercado de trabalho exige mais do que um excelente currículo. “O que faz a pessoa se destacar são as soft skills, habilidades comportamentais que você traz da sua origem e do autoconhecimento. Isso não se aprende em nenhum MBA ou na faculdade.”

Conheça algumas soft skills listadas pelo coach, necessárias para você alcançar sucesso na carreira:

Adaptabilidade – Característica bastante solicitada nesta pandemia: o desejado é um funcionário atuante em várias áreas.

Capacidade de comunicação e relacionamento – Nesse caso, mais do que falar, importa ouvir. É também como a pessoa lida com os colegas de trabalho, clientes e a chefia.

Potencial – As empresas não querem pessoas formatadas a modelos de trabalho. Desejam um profissional atuante em várias funções, que possa ser aproveitado, com todo seu potencial, em uma atividade que ajudará a organização.

Engajamento – É quando o profissional conhece a missão da empresa, sabe aonde ela quer chegar e o quanto ele está empenhado nesse objetivo.

Foto: Pixabay

Profissões com vagas abertas

Profissional de Tecnologia da Informação (TI) – Responsável por gerenciar as informações em uma organização, criando e distribuindo-as em redes de computadores, além de lidar com Processamento de Dados, Engenharia de Software, Informática, hardwares e softwares.

Marketing Digital – Com as grandes transformações tecnológicas levando diversas empresas a apostar no ambiente virtual, esse especialista tem sido requisitado. Ele efetua melhorias nos negócios on-line, no que diz respeito à comunicação das marcas e aos serviços. Em geral, tem formação em Marketing, Jornalismo, Relações Públicas ou outras áreas da Comunicação.

Vendedor digital – Utiliza recursos on-line disponíveis para realizar vendas. Redes sociais, blogs, fóruns, sites especializados e diversas outras plataformas podem fazer parte da atuação desse perfil de vendedor. 


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *